Relacionamento, Namoro ou Casamento, tanto faz – Manual de uso

Escolha alguém que adore te escutar – Mesmo que seja contando algo banal como o preço abusivo dos tomates ou que entenda quando você precisar filosofar sobre os desamores de Nietzsche.

inteligência-emocional-1024x634Relacione-se com alguém que você também adore ouvir – É fácil reconhecer uma voz com quem se deve namorar para casar; ela te tranquiliza e ao mesmo tempo te deixa eufórico como em tua infância, quando se ouvia o som do portão abrindo, dos pais finalmente chegando.

Observe se não há desespero ou insegurança naqueles momentos de silêncio mútuo, assim sendo, case-se.

Se aquela pessoa não te faz rir, também não serve. Vai chegar a hora em que tudo o que vocês poderão fazer é rir de si mesmos. E não há nada mais cruel do que estar em apuros com alguém sem espontaneidade, sem vida nos olhos quando olha pra vc.

Namore alguém cheio de defeitos, irritante que seja, mas desconfie das perfeitinhas que não se despenteiam, não te puxam a barba, ou te dão aquele beliscão. Fuja de quem conta mentiras durante o dia.

Observe o caráter e o sentimento por vc, antes de perceber os defeitos como ronco da madrugada, a roupa estranha ou o peso das pernas sobre a tua.

Case-se com alguém por quem tenha tesão. Principalmente tesão de viver a vida toda ao lado.

Relacione-se, namore ou case com alguém que te peça para melhorar e não que te critique gratuitamente, alguém que simplesmente seja tão admirável que impregne em você a vontade de ser melhor, maior e que te procure em uma tarde qualquer, de terça feira de outono, simplesmente pra dizer que te ama.