Homens X Mulheres

Teve um final de semana tive uma briga com bebidas alcoólicas: não bebi nada que não fosse água ou guaraná. Até aí nada de novo, mas quando se vai a um casamento de um colega de trabalho, com todos seus amigos bêbados dançando com gravatas na cabeça, cerveja, uísque, comida de graça e você ali parado como se fosse um dois de paus com um copo de água na mão, aí começa a ficar estranho. Com essa ridícula situação, comecei a entender algumas coisas. Reflexões começam a acontecer, pensamentos a surgir e revoltas a sentir. Ao chegar em casa, lá pelas três da manhã e totalmente “de cara”, resolvi escrever sobre homens e mulheres.

Inicialmente percebi que casamento é sempre mais feliz para a mulher que para o homem, não é a toa que as noivas casam sempre de branco e os noivos de preto.

Homens e mulheres, mulheres e homens, será que vai dar certo? Acho que às vezes, é claro, dá certo. Um homem e uma mulher podem apaixonar-se e o ingrediente básico é a porra do compromisso, de lavar a louça, limpar o banheiro, fidelidade, filhos, mais e mais obrigações.

Um homem e uma mulher precisam do DNA um do outro e por isso sentem prazer com o sexo, tem interesses comuns em seus filhos, são amigos e buscam certa segurança e confiança um no outro. Essas emoções nascem no fato de que, se um homem e uma mulher são monógonos, permanecem juntos por toda a vida e não são nepotistas com relação as suas respectivas famílias.

Infelizmente existe um grande “se”.  Mesmo os casais mais felizes brigam como cães e gatos e hoje 70% dos casamentos brasileiros terminam em divórcio. Quando queremos ler sobre os atos praticados por amor, basta ler na coluna policial da zero hora.

Pra começar, por que existe o sexo? Pense bem, o prazer é momentâneo, a posição é ridícula e o custo assombroso; então por que quase todos os organismos complexos, biologicamente falando, reproduzem-se sexualmente? Por que as mulheres não geram, virgens, filhas que são clones delas próprias em vez de desperdiçar metade de suas gestações com filhos que não dispõem do maquinário para produzir netos e não passam de doadores de espermatozóide? …Ok, acho que não vou chegar a lugar nenhum.

Voltando ao inicio, percebi algumas coisas no casamento que servem de espelho para nossas vidas. A fim de saber se um homem teve êxito em sua vida sexual ou não basta saber o número de mulheres com quem ele se acasalou. Porém, para mulheres, é diferente. Para elas o que importa são apenas os melhores, aqueles com os melhores genes, os que tenham condições de proteger sua prole (dinheiro suficiente) ou apenas aqueles que outras mulheres tendem a preferir. E, exatamente por isso, torna as mulheres mais discriminadoras. Portanto existe uma competição masculina e escolha feminina e isso ocorre principalmente por que existe um investimento maior entre óvulo e espermatozóide. Quem investe mais escolhe; quem investe menos compete. O investimento relativo, portanto, é causa das diferenças entre os sexos, tudo mais, testosterona, estrogênio, pênis, vagina, cromossoma Y, cromossoma X, é secundário.

O conflito entre homens e mulheres, por vezes mortal, é universal, e indica que o sexo não é uma força unificadora nos assuntos humanos, e sim divisora. Isso precisava ser dito por que a sabedoria convencional a nega. Um dos utópicos para solucionar esses problemas seria a união intensamente erótica, mutuamente agradável, livre de culpa, emocionalmente aberta e vitalícia de um casal. Amigos aproveitem enquanto há tempo.